País purista a prosear bonito, a versejar tão chique e tão pudico, enquanto a língua portuguesa se vai rindo, galhofeira, comigo - Alexandre O'Neil

quarta-feira, Abril 23, 2014

Sopa de urtigas


Se dúvidas existissem sobre os defeitos deste personagem SINISTRO, ficariam aqui e agora DESMASCARADAS!!!
A «austeridade» que nos é IMPOSTA, pela CANALHA, serve para isto mesmo: ENCHER A PANÇA AOS AGIOTAS!
QUANTO À MUDANÇA DE DISCURSO QUANDO SE É OPOSIÇÃO E PODER É PRÓPRIO DOS COBARDES E PORCOS.
UNS RATOS DO CELEIRO ONDE O CENTEIO NÃO LHES FALTA!!!

A toda a parte chegam os vampiros
Poisam nos prédios poisam nas calçadas
Trazem no ventre despojos antigos
Mas nada os prende às vidas acabadas.

Ponto de vista

Aproxima-se a data que marcou para sempre as nossas vidas. O 25 de Abril de 1974! 
Sucedem-se, a ritmo alucinante, comemorações, evocações e outras coisas que tais. 
Nuns casos é notório o desejo de alguns se colocarem em bicos de pés, só para que dêem por eles. 
Noutros vislumbra-se a hipocrisia de quem nos quer fazer crer que até respeita a democracia, apesar de na prática suportar uma ditadura económica e social das mais ferozes e sanguinárias dos tempos modernos. 
No meio, o povo anónimo, que olha estupefacto para o desenrolar de tudo isto.
Vem a propósito um episódio que ilustra bem a forma como certa gente, de barriga cheia, olha para o 25 de Abril. 
Um dia destes a presidente da Assembleia da República afirmou que se os militares da Associação 25 de Abril não forem ao Parlamento nas comemorações do aniversário dessa data, "o problema é deles".
A doutora Assunção Esteves está equivocada. 
O problema não é "deles". 
O problema é da senhora presidente da Assembleia da República que não quer correr o risco de ouvir verdades que não lhe agradem. Prefere por isso o sossego da rotina, que por sinal já cheira a podre.
O problema é da senhora presidente da Assembleia da República, que, com muita falta de bom senso, se esquece de que só se senta na cadeira em que se senta porque os militares que ela não quer ouvir um dia arriscaram a sua vida para que tal fosse possível.
O problema é da senhora presidente da Assembleia da República que, com fraca memória, se esquece que desta vez se comemora uma data redonda - 40 anos - sobre o dia da revolução, pelo que seria totalmente admissível que se permitisse, que fosse também dada voz aos militares que abriram o caminho para a existência desta Assembleia da República.
O problema é da senhora presidente da Assembleia da República porque, se não fosse tão mal agradecida, se recordaria de que a soberba reforma que hoje aufere por ter sido juíza do Tribunal Constitucional durante alguns anos só é possível porque os militares que não quer agora ouvir permitiram que tal fosse possível.
Pensando melhor, contudo, talvez o problema não seja da senhora presidente da Assembleia da República. Talvez o problema seja mesmo do país que aceita ter como segunda figura do Estado alguém que já demonstrou - por várias vezes - não ter um pingo de bom senso.
Assunção Esteves é uma personagem no sentido plano e caricatural do termo. Nos romances, as Assunções surgem nos capítulos secundários para darem um colorido sociológico ou histórico ao cenário onde a personagem principal actua. Ora, Assunção Esteves representa o colorido cómico de um certo Portugal, o Portugal da comédia snob e do nariz empinado por questões de nascimento. 
Sim, é o Portugal que brinca aos pobrezinhos, mas também é o Portugal que quer brincar aos riquinhos. 
Assunção Esteves encaixa na segunda espécie. 
Julgo que aqueles que brincam aos pobrezinhos têm uma palavra gira para descrever esta segunda categoria: possidónios. Palavra giríssima, como diria qualquer tia de Cascais.
À segunda figura do estado custa recordar que o seu pai era alfaiate. Aquilo que deveria ser motivo de orgulho para um cidadão normal é para ela motivo de vergonha. Como é evidente para qualquer possidónio, a filha de um pobrezinho não pode chegar ao topo, é contranatura.
Os regimes mudam, mas este Portugal não morre. 
A comédia social parece ter o dom da imortalidade. 
Tal como no 24 de Abril, ainda temos por aí fidalgos a viverem em bolhas sem qualquer contacto com a realidade. 
Fidalgos wannabe , como dizem os ingleses, que querem à força brincar aos riquinhos, sobretudo porque nunca digeriram convenientemente uma revolução que um dia os meteu a ridículo e que gloriosamente os humilhou.

Tenham um bom dia apesar de alguns disparates hilariantes que por aí se vão lendo e ouvindo.

(Crónica na Rádio F - dia 21 de Abril de 2014)

Mais um do BPN a mamar na porca

NOMEAÇÃO DE JOÃO CATARINO, MAIS UM DO BPN PARA O GOVERNO, SEM PASSAR PELA PRISÃO?


"O Professor do ISCSP, João Catarino tomou posse como membro da Comissão de Reforma do IRS, tendo sido convidado para o efeito pela Ministra das Finanças em reconhecimento da sua elevada competência nesta matéria." FONTE

Governo nomeia mais um, cujo currículo, poderia ser confundido facilmente com um cadastro, se vivêssemos num país decente, onde os portugueses fizessem sentir vergonha, aos desenvergonhados.
Para fazer a reforma do IRS, não havia melhor, que grande pinta.
"O que interessa agora recuperar o caso dos perdões fiscais milionários concedidos por Oliveira Costa durante a primeira maioria absoluta de Cavaco Silva, há 25 anos?
É simples: acabam de regressar das brumas do tempo com a nomeação de João Catarino, braço-direito de Oliveira Costa na Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais em 1989 para a comissão que vai reformar o IRS.
João Catarino, então um jovem adjunto daquele que viria a ser anos depois o todo-poderoso patrão do BPN, deu o parecer decisivo para que Oliveira Costa concedesse um polémico perdão fiscal (juros e multas) à cerâmica Campos, indiciada na investigação da Polícia Judiciária de Aveiro ao contrabando de tabaco, que hoje seria na ordem dos 2,5 milhões de euros. Este caso originou uma comissão de inquérito parlamentar dirigida por Rui Machete, que obviamente ilibou Oliveira Costa para gáudio desse PSD cavaquista à beira de uma segunda maioria absoluta. O inquérito, porém, teve a enorme utilidade de nos mostrar como foi possível entregar a uma única pessoa por via legal o poder discricionário de negociar directamente centenas de milhões de euros em dívidas fiscais.
O enquadramento é simples. Entramos na União Europeia em 1986 e os governos do PSD têm de adaptar o regime fiscal às exigências comunitárias. O caos dominava na máquina fiscal. A Inspecção-Geral de Finanças assinalava 3 milhões de processos à beira da prescrição e 264 milhões de contos (mais de 1,2 mil milhões de euros) por cobrar.
Primeiro houve uma amnistia em 1986. Depois, já em 1988, houve uma nova lei a que chamaram de “tréguas fiscais”. Por fim, Oliveira Costa e a sua equipa ficaram com o poder de despachar no remanso e sigilo do gabinete as centenas de processos dos maiores devedores. À sombra do financiamento das campanhas eleitorais e do PSD – cujo aparelho, liderado por Dias Loureiro, fez campanhas e comprou uma sede nacional nova –, o dinheiro rodou sem controlo e não foi todo para essa fase de extravagante financiamento partidário.
João Catarino pode ser apenas um jovem adjunto, que se limita a sobreviver nesse temporal que Oliveira Costa criou, mas ficou inexoravelmente ligado a esses tempos negros em que o Fisco foi transformado em poderosa arma para prejudicar inimigos e ajudar amigos. Em que o Fisco foi dominado por uma lógica de delinquência política e abriu caminho, através do favor aos  amigos do partido, às origens remotas do BPN. Como é habitual cá no burgo, ninguém foi punido e essa equipa de burocratas sem rosto sobreviveu até hoje no exercício de cargos de poder. Invisíveis e cada vez mais peritos na arte de conformar a lei aos desígnios insondáveis de interesses particulares."
O BPN FOI O FUNDO ONDE POLÍTICOS SE SERVIRAM DOS MILHÕES QUE LHES APETECEU E FOI A ACADEMIA DE FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SAQUE?

PASSOS COELHO NOMEOU:

- O MACHETE, GRANDE CHEFE DA MÁFIA BPN, PARA MINISTRO DOS NEGÓCIOS.....ESTRANGEIROS!!! 

- NOMEOU MARIA ALBUQUERQUE, A TAL QUE DECIDIU, QUAL A PARTE DO BPN QUE FICAVA PARA O POVO PAGAR, OU SEJA TUDO, E MAIS UNS TROCOS. A MISS SWAPGATE QUE JÁ VEM DO GOVERNO SÓCRATES.

- PROMOVEU O PORTAS DOS SUBMARINOS E DOS PANDUR.

- NOMEOU TAMBÉM O PAIS JORGE, DAS PPP, DAS SWAP E DAS SCUTS.

- EM MARÇO DE 2014 NOMEIA MAIS UM DA FAMÍLIA BPN, JOÃO CATARINO. BRAÇO DIREITO DE OLIVEIRA E COSTA NO BPN E ENVOLVIDO EM MAIS CASOS SUSPEITOS DE OLIVEIRA COSTA.

- E AINDA HÁ MAIS DOIS NOMEADOS PARA O GOVERNO, DA GRANDE FAMÍLIA BPN, QUE POUCOS CONHECEM. UM FOI PAULO MACEDO QUE O NOMEOU, PARA ESTUDAR OS CORTES DO SNS. O OUTRO ERA APENAS UM JOTINHA... 

Um português, só podia ser!

A capacidade inventiva dos portugueses não tem limites.
Até conseguimos fazer de um «invisível» um pedinte!!!
Quem mais o conseguiria fazer neste mundo?
Os portugueses, com certeza!
Mais um artista de rua português!

E ainda dizem que os portugueses não têm capacidade empresarial!
EMPREENDEDORISMO À PORTUGUESA, PÃO E VINHO NA MESA!!!


ESTE É O MEU POVO!!!
ESTE É O POVO A QUE ORGULHOSAMENTE PERTENÇO!!!
CRIATIVIDADE, ESTÚPIDO!!

terça-feira, Abril 22, 2014

A justiça dos «poderosos»


.....muitos deles directamente para a prescrição.....
Assim vai a «tal» justiça....fraca para os poderosos e forte para os fracos!!

Visto para engavetar


Este canalha acha que pode entrar num país, mesmo que intervencionado, mesmo na dependência económica e financeira, mesmo sem soberania, sem ter um VISTO DE ENTRADA!!!
Podem fazer o que quiserem dos «parceiros amigos» do governo.
Já o país é coisa bem diferente!!!
Somos cidadãos de um país que se tornou independente em 1143!!
Aprende agiota burro!!!
MAIS CORTES NAS REFORMAS, PENSÕES E SALÁRIOS DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS É O QUE A QUADRILHA SABE FAZER!!!
RUAAAA COM OS AGIOTAS E COM OS ANDEIROS QUE SE VENDEM POR UM PRATO DE LENTILHAS PODRES!!1
REDUZIR SALÁRIOS PARA COMBATER O DESEMPREGO É A RECEITA DOS ACÉFALOS.
OU SEJA, SALÁRIOS COMO OS DO PAÍS DO SUBIR LALL, PARA ATRAIR EMPRESÁRIOS E INDÚSTRIAS DESONESTAS, É O QUE A ESCÓRIA QUER FAZER.
UNS ABUTRES DOS TEMPOS MODERNOS.
A Índia é o país que mais trogloditas porcos produz para serem os testas de ferro, de organismos não eleitos, mas que são mandantes e repugnantes como as cobras que se passeiam nas ruas imundas do país da escumalha.
Um país que tem vacas sagradas só pode parir gente desta - PORCA!!!   


INCOMPETENTES

Podem dizer o que quiserem sobre a eficiência da polícia portuguesa.
Podem dar-lhe as maiores condecorações, com ou sem coleira.
Mas, são tantos e tantos os factos que, por ERROS de INVESTIGAÇÃO, os supostos arguidos não são condenados!!
Por INCOMPETÊNCIA e INCÚRIA os arguidos fogem sem deixarem pistas!!!
Por desleixo as investigações prolongam-se indefinidamente .... até ao fim desejado....PRESCRIÇÃO!!!
Uma polícia que é comandada por incompetentes e acéfalos.
UMA POLÍCIA QUE PROCURA UM FORAGIDO, POR CAMPO ABERTO, DURANTE CINCO DIAS, É UMA NÓDOA!!!
INCOMPETENTES!!!
Razão tinha o «solitário», o assaltante espanhol, que após ter sido «caçado» pela polícia portuguesa exclamou estupefacto: «Logo apanhado pela polícia portuguesa, nem posso acreditar»!!!
Se os criminosos o confessam.... não resta mais nada que pagar ordenados a parasitas sociais!!!
MULTAS & CONTRA ORDENAÇÕES E, PRINCIPALMENTE, CARREGAREM SOBRE CIDADÃOS QUE CLAMAM POR JUSTIÇA, PÃO E EMPREGO É O QUE SABEM FAZER.
Foram formatados para morder e bater.
Como dizia o Sttau Monteiro, DETESTO FARDAS DE QUALQUER ESPÉCIE!!!
MUITO MAIS QUANDO TÊM UMA ARMA NA MÃO!!!!

O canto dos martírios

A cultura popular genuína também acaba com o despovoamento. Só restam as pedras, apesar de vivas de memória, não transmitem tradições e saberes. 
Triste povo da beira serra!!! A agonia é já total.

Desafios


Ética e Ciência, múltiplos desafios: Alexandre Quintanilha

segunda-feira, Abril 21, 2014

Feira Medieval de Castelo Mendo


FEIRA MEDIEVAL DE CASTELO MENDO
DIAS 26 E 27 DE ABRIL DE 2014
DIA 26-CEIA do MENDO:
PREÇO:10 mendos.
RESERVAR ATÉ DIA 22.
CONTACTOS: 912149316/916237914/uf.cmamm@gmail.com
DIA 27-TRADICIONAL MERCADO MEDIEVAL NA VILA HISTÓRICA DE CASTELO MENDO

Eu disse isso?


A MENTIRA é o desígnio desta escumalha.
Mentem quanto baste para se alcandorarem nos poderes.
Depois, como não são eles que ditam as leis e regras que regem o país fazem a triste e patética figura de «palhaços do circo governamental», por um lado, ao estarem sempre em contradição com o que diz o «parceiro» do governo, seja ele vice, secretário ou ministro; depois rastejam, submetem-se sem quaisquer dores de rins nem de coluna, pelo simples facto de não a terem, aos ditames da «Europa connosco»!!
FEIOS, PORCOS E MAUS. LAVEM-SE COM SABÃO MACACO.   

Gostei de ler


Políticos, os mais sacrificados no salário

«Sempre que há um corte salarial, um aumento de impostos ou, de um modo geral, algo que nos faz perder remunerações, salta uma quantidade de gente que pergunta: e os políticos?
Pois bem, se as contas do meu colega e amigo João Silvestre , publicadas ontem no Expresso, estão certas (e as contas do João Silvestre estão sempre certas) os políticos foram os mais afetados pelas perdas de salários pagos pelo erário público entre outubro de 2011 e outubro de 2013. Perderam exatamente 11 por cento, ou seja, em média, 313 euros mensais.
Em valor absoluto o recorde vai para os diplomatas, que perderam 532 euros mensais, o que corresponde a seis por cento do salário. Os conservadores, notários e médicos também tiveram cortes substanciais. E, muito curiosamente - para mim uma surpresa absoluta, os professores universitários e do politécnico, os dirigentes superiores da Administração Pública e, como se já sabia, os agentes da GNR e da PSP não foram prejudicados. Os primeiros, ficaram mais ou menos na mesma, tendo em conta a inflação. Os agentes de segurança ganham agora mais.
Duas conclusões breves:
1)       Nem sempre quem mais se queixa é quem mais perde; havendo até quem não se queixe (políticos, diplomatas) e perca bastante;
2)      Para aqueles que acham que a saída do Euro era um bálsamo digo que uma quebra de 11 por cento, se comparada com um eventual regresso ao escudo, é uma brincadeira de crianças. Com um moeda própria todos - sublinho todos, pois não haveria distinções entre ricos e pobres - perderíamos à volta de 40 ou 50%, se mais não fosse.
E é assim: nem sempre o que parece é...»
Afinal a crise quando nasce não é para TODOS!!!
Para alguns....
Os parasitas sociais continuam a ser os mais beneficiados.
É A CRISE PARA OS OUTROS, ESTÚPIDO!!!

domingo, Abril 20, 2014

Everything's not lost


Everything's not lost (Nie wszystko stracone) from jeszczeinaczej.pl.

MISÉRIA HUMANA MAS COM DIGNIDADE E COM AMOR.

Ted Talk - Helen Fisher conta-nos porque é que amamos e traímos

Uma VERDADEIRA APRENDIZAGEM, como aliás são, na quase totalidade, os vídeos da série TED.
A antropóloga Helen Fisher escolheu um tópico complicado - o amor - e explica-nos a sua evolução, as suas bases bioquímicas e a sua importância social. Conclui deixando-nos um aviso sobre o potencial desastre inerente ao abuso de antidepressivos.