País purista a prosear bonito, a versejar tão chique e tão pudico, enquanto a língua portuguesa se vai rindo, galhofeira, comigo - Alexandre O'Neil

terça-feira, julho 26, 2016

E o «assalto» continua


Carro da PSP transporta jovem que acaba de chegar ao Porto de Expresso.
Eram 17:35 do dia 13 de Maio de 2016.
O local era a R. Alexandre Herculano no Porto, junto à Praça da Batalha.
Tinham acabado de chegar dois transportes de passageiros da Rede Expressos.
Na faixa “BUS” encontravam-se vários carros, quem sabe à espera dos passageiros que chegavam dos cerca de 300 destinos que a Rede Expressos proporciona diariamente.
Um dos carros estacionado chamou à atenção do Tugaleaks.
Era um carro de patrulha da PSP, com a matrícula 14-CN-75.
 
 
Especulando que podia haver ali material jornalístico, esperámos: Estariam a dar início a uma operação? Iriam iniciar alguma fiscalização nas imediações? Nada disso.
Da garagem sai uma jovem, com os seus 20 anos aproximados. Dirige-se ao carro da PSP. O agente, fardado, sai do carro, abre a bagageira e enquanto a cidadã coloca a mala na parte de trás, dá um beijo ao agente. Parecia estarmos, perante, uma relação de pai e filha. No entanto, não perguntámos.
O carro seguiu viagem.
A PSP, quando confrontada com esta situação e com fotografias da ocorrência, questionada também sobre o uso do carro, começou por dizer que “que os veículos da PSP não estão equipados com GPS”. Apenas com alguma insistência responderam à posteriori que “o Gabinete de Imprensa e Relações Públicas da Direcção Nacional da PSP informa que, na sequência do denunciado, foi ordenada a abertura de processo de averiguações, para apuramento da situação”.
Não é caso único!
Fontes policias confirmaram ao Tugaleaks que este não é um caso único.
Já na GNR a situação é idêntica, tendo em 2014 o Tugaleaks noticiado que teria sido desviado um carro de patrulha da GNR para ir buscar um Tenente Coronel e a sua esposa a um determinado local porque estava a chover. Em ambos os casos é o dinheiro do cidadão que é gasto em autênticos serviços de táxi, que se espera não estarem autorizados.
No orçamento de estado deste ano existiu uma redução do orçamento da PSP que afecta, entre outros, a gasolina. “As rondas também se fazem a pé”, disse a Ministra da Administração Interna. Ironia, ou não, a menos de 10 metros do local onde o carro da PSP “apanhou” a cidadã, existia uma paragem de autocarro.

IMORTAL


 

Ele há questões terríveis!

O Conselheiro Gama Torres, colocando-se no meio da casa, as pernas afastadas, o ventre saliente, as mãos atrás das costas, fitava o soalho e bamboleando o crânio fecundo, murmurava surdamente:
- Ele há muitas questões!... Há questões terríveis. Há a prostituição... o pauperismo... Ele há muitas questões... (...)
- Ele há muitas questões! Questões terríveis: o pauperismo, a prostituição! São grandes questões! Questões terríveis!... (...)
Nunca esquecerei a terrível impressão que me deixou aquele grande homem, de pé no meio da sala, esgazeando o olhar em redor e dizendo cavamente:
- Os senhores podem crê-lo, nem tudo são chalaças; ele há questões terríveis... A prostituição, o pauperismo, o ultramontanismo...
Questões terríveis!

EÇA DE QUEIROZ
O Conde de Abranhos

(Re)Lendo


 
CET AMOUR

Cet amour
Si violent
Si fragile
Si tendre
Si désespéré
Cet amour
Beau comme le jour
Et mauvais comme le temps
Quand le temps est mauvais
Cet amour si vrai
Cet amour si beau
Si heureux
Si joyeux
Et si dérisoire
Tremblant de peur comme un enfant dans le noir
Et si sûr de lui
Comme un homme tranquille au milieu de la nuit
Cet amour qui faisait peur aux autres
Qui les faisait parler
Qui les faisait blêmir
Cet amour guetté
Parce que nous le guettions
Traqué blessé piétiné achevé nié oublié
Parce que nous l’avons traqué blessé piétiné achevé nié oublié
Cet amour tout entier
Si vivant encore
Et tout ensoleillé
C’est le tien
C’est le mien
Celui qui a été
Cette chose toujours nouvelle
Et qui n’a pas changé
Aussi vrai qu’une plante
Aussi tremblante qu’un oiseau
Aussi chaude aussi vivant que l’été
Nous pouvons tous les deux
Aller et revenir
Nous pouvons oublier
Et puis nous rendormir
Nous réveiller souffrir vieillir
Nous endormir encore
Rêver à la mort,
Nous éveiller sourire et rire
Et rajeunir
Notre amour reste là
Têtu comme une bourrique
Vivant comme le désir
Cruel comme la mémoire
Bête comme les regrets
Tendre comme le souvenir
Froid comme le marbre
Beau comme le jour
Fragile comme un enfant
Il nous regarde en souriant
Et il nous parle sans rien dire
Et moi je l’écoute en tremblant
Et je crie
Je crie pour toi
Je crie pour moi
Je te supplie
Pour toi pour moi et pour tous ceux qui s’aiment
Et qui se sont aimés
Oui je lui crie
Pour toi pour moi et pour tous les autres
Que je ne connais pas
Reste là
Lá où tu es
Lá où tu étais autrefois
Reste là
Ne bouge pas
Ne t’en va pas
Nous qui nous sommes aimés
Nous t’avons oublié
Toi ne nous oublie pas
Nous n’avions que toi sur la terre
Ne nous laisse pas devenir froids
Beaucoup plus loin toujours
Et n’importe où
Donne-nous signe de vie
Beaucoup plus tard au coin d’un bois
Dans la forêt de la mémoire
Surgis soudain
Tends-nous la main
Et sauve-nous.


JACQUES PREVERT
Paroles
Paris, Gallimard
(1946)

Re(Lendo)




IN NOMINE LIBERTATIS

Si es verdad que el rencor
desgasta y envejece lentamente
con su rumor callado de piedra de molino
apuesto por ser joven ahora y siempre.

Mi casa está vacía
de chivos expiatorios y culpables.
Acumulo tan sólo
el valor necesario para seguir viviendo
bajo la protección de la alegría.

No me he inclinado nunca por el ánimo fácil
de tomar y obligar. Incluso lo pequeño
se me ha antojado siempre un mecanismo frágil
con más de una respuesta.

En mi alcoba no reinan
prohibiciones ni leyes. Mi palabra
es un patio sin llave
donde es bien recibido quien aprecie
la sombra de una higuera y un vaso de buen vino.

No frecuento los presos ni los jueces.
Sentencias y dictámenes les dejo
a aquellos que no dudan. Yo sólo estoy segura
que amo la libertad y sus orillas.

Cuando falte, buscadme entre las alas
de un pájaro que escapa del invierno.
Con las manos vacías se hace mejor camino.
No me pesan los créditos. En este mundo nuestro
toda deuda es de juego.


Raquel Lanseros

Os portugueses são uns … injustos!


 

O discurso que se vai ouvindo da parte de Costa, Catarina e Jerónimo, os da dita maioria de «esquerda», é o paradigma da ilusão, alguém que está em frente ao espelho e levanta a mão direita e aparece reflectida a mão esquerda…
IMAGENS PROFUNDAMENTE REFRACTADAS!
Dizer-se que há uma redução da despesa é uma falácia!
Mas senhor ministro esquece-se que essa redução se deve a mais BRUTAIS CORTES nos serviços…
Por exemplo, os orçamentos das escolas SOFRERAM um corte de mais de 30%, colocando em causa o seu funcionamento. Sem verbas para água, luz e aquecimento!
Como pensa o senhor ministro, e a corja que o apoia, resolver este problema?
É que o último trimestre é muito frio em muitas regiões do país!
Continua-se a cortar no que não se deve e aumentar exponencialmente os vencimentos de administradores CEO´s e outros parasitas…
É FARTAR VILANAGEM!
Estes portugueses são injustos…
Campeões na bola, medalhas e, mais medalhas, campeões de tudo até ao berlinde e … aos gambozinos!
Graças ao esforço dos governantes…
Ainda refilam…INJUSTOS!  

O baile continua

 

Já se sabia… não vai haver aumentos em 2017 para a função pública!
Podem os partidos que apoiam o governo do Costa fazer TODO E QUALQUER número de circo, desde palhaços a trapezistas passando por contorcionistas que não enganam NINGUÉM …
EXACTAMENTE TUDO IGUAL À CORJA Passos & Portas!
A questão de não haver aumentos na função pública é, palavras da actual corja, um bloqueio ao desenvolvimento da economia…
Não são apenas os aumentos que revoltam uma administração pública…
Há processos associados que, há anos, CONTRIBUEM para uma desmotivação profissional…
Refiro-me às progressões na carreira, às reposições, às integrações a um somatório de penalizações que só quem NÃO conhece e NÃO sabe as injustiças que se vão criando é que pode admitir tal situação…
Dizer-se que já houve reposição de poder de compra dos funcionários públicos é de uma HIPOCRISIA ATROZ!
É DE ACÉFALOS!
A actual corja que comece a SOBREVIVER com pouco mais de 500 euros e, logo descobrirá do que se fala!
DEIXEM-SE DE HIPOCRISIAS!
Não estamos melhor que no governo da corja Passos & Portas!
ESTAMOS PIOR!
Mais tempo passou sem ter havido reposições de qualquer espécie…
Já percebemos que enquanto forem os de fora, a DITAR as ordens para DENTRO nunca sairemos do actual estado de sítio!
O exemplo da Grécia com o Tsípras e a RENEGAÇÃO aos compromissos assumidos, REPETE-SE EM PORTUGAL…
A única diferença é que não houve referendo…
UNS COVARDES!
UNS TIGRES DE PAPEL, AO MENOR SOPRO CAEM EXTASEADOS E MOCADOS!
IMBECIS!
Não falta distribuição de tachos pela «nova» corja!
Que dizer de empregos publicitados pelo Instituto do Emprego (da responsabilidade da corja) que oferecem a licenciados vencimentos iguais ao ordenado mínimo nacional…
DISSO CALAM-SE!
HIPÓCRITAS!
É O SOCIALISMO QUE DIZEM DEFENDER?
NIVELAR POR BAIXO?
FARTOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

segunda-feira, julho 25, 2016

E o «ruço»?


 
Hoje venho falar-vos de um ídolo do desporto que nos deixa.
Naquele ano de 1968 surgia em Coimbra um «russo»…
Era evidentemente a alcunha de um jovem que vinha jogar para a Associação Académica de Coimbra.
Loiro e uma força da natureza!
Defesa direito mas, um defesa à moderna!
Fazia o corredor direito todo!
Corridas diabólicas!
Vendia saúde!
Um jogador com uma força física ímpar, duro e lutador!
Nunca se dava por vencido!
Esteve na Briosa até 1971!
Ano que vai para o Benfica e mais tarde chega a jogar no Sporting!
Hoje, não aguentou o último e brutal AVC!
Foi fulminante!
Eu, que presenciei tantas tardes de glória da Briosa, no velhinho campo do Calhabé, com aquele russo que a todos empolgava, hoje curvo-me perante a sua memória.
Para todo o sempre, Artur descansa em paz! 

Roubo à vista!

 
Já perdemos (os contribuintes portugueses) com os estudos do cavalheiro…
Perdemos com a célebre lei Relvas, a das freguesias...
Agora temos que pagar o banco?
Que o pague com a licenciatura!
Ouve lá ó Coelho disto não falas?
Este «tó» também andou a apanhar gambozinos contigo e o Portas!
Não te lembras?

Obras a «pedido»

 
Conhecem-se alguns dos «truques» utilizados pela gatunagem no que às obras públicas dizem respeito…
TUDO É FEITO SEM QUE O TRIBUNAL DE CONTAS CHEIRE SEQUER O ESTORRADO!
Uma espécie de «arroz à bispo» mas sem beatas!
Quando os custos são elevados chama-se o empreiteiro à regedoria!
Um vereador da regedoria propõe-lhe o pagamento da dívida da seguinte forma… 30% JÁ!
Daqui por 3 meses paga-se mais 40% do restante…
E, após uma pausa ligeira, o empreiteiro pergunta….
«Mas, senhor vereador, 40 mais 30 são 70! Faltam os outros 30%!»!
- Ouça lá, quer continuar a ter obras da câmara? – pergunta, com tom de voz alterado, o vereador!
- Claro que quero, responde a medo o empreiteiro!
- Por isso é que acordámos em que o valor da empreitada fosse de 20 000 euros e não de 17 000, ou não foi?
- Pois … diz o empreiteiro sacudindo o chapéu, num jeito de quem caíu no engodo…
É assim que vão fazendo as empreitadas das obras municipais…
Ajustes bem directos....e a pedido!
Mais directos que o intercidades para Coimbra...
Outra manigância que nos tempos que correm vai fazendo prática, dado que os regedores andam todos com as calças na mão, já que a cagadeira que apanharam com o anúncio do corte dos fundos foi enorme… é a de «baixarem» o valor da empreitada…
Para a corja pagante e recebedora vale mais um pássaro na mão que dois a voar…
Segura-te «marmelo» que a barca vai a passar na ponte de Juncais… ou será na de Santa Clara?
Que importa... é Mondego!
Arriba e Riba.... para quem leva a pipa!

domingo, julho 24, 2016

A crise da faiança



O ROUBO da agiotagem arrasou os povos e arrastou todos os que a serviam…
Os covardes são assim mesmo!
Rapidamente se esquecem de quem os serviu, alguns com zelo desmedido e, depois de tantos anos a serem serviçais despedem-nos!
Só que, e graças ao «amigo» Sócrates a reforma vão «buscá-la» não ao Fundo de Pensões dos bancos, mas à sempre prestável Caixa Geral de Pensões…

Agradeçam ao Sócrates… mais uma minudência que ARRASA a Caixa Geral de Pensões…  

quinta-feira, julho 21, 2016

Embuste

 
O actual governo continua a senda dos anteriores – fazer parecer o que não é!
O último «caso» tem a ver com o «desconto» nas portagens das antigas scuts, as tais que já foram para serem «à borla» e depois passaram para «utilizador/pagador»!
Uma imbecilidade!
Eis que, para cumprirem o «acordo» tripartido vêm anunciar, com pompa e circunstância, só faltou o jarro das flores «murchas» do BE e do PCP (os outros não contam!) para que o baile fosse mais animado e os foguetes ribombassem com mais amplitude!
Anunciar-se uma descida de 15% nas portagens é ridículo…
É o mesmo que anunciar-se, como já se fez noutros tempos, um aumento nas pensões no valor de 1%, o que significou que nem para um molete chegava!
Em termos reais, e esquecendo as percentagens que só servem para enganar «trochas», dizer que os descontos vão de uns míseros 20 cêntimos até a um pouco mais de 2 euros!
MAS CUIDADO!
Estes descontos dizem respeito APENAS, E TÃO SÓ, A DETERMINADOS TROÇOS… E NÃO AO PERCURSO TOTAL! E variam consoante se trate de veículos «ligeiros» ou «comerciais»!
Uma «coisa» parecida como uma torta de cenoura que só é oferecida um minúscula fatia se se atingir metade da mesma! O resto da torta... PAGA-SE!
COM CENOURAS E BOLOS SE ENGANAM OS TOLOS!
PASPALHOS E ESPANTALHOS!      

Limpeza étnica

 
Os acontecimentos que se sucedem na Turquia revelam, mais uma vez, a imbecilidade, acefalia e quão asininos são os políticos – cocheiros desta União Europeia.
Isto sem esquecer um Marcelo, o das medalhas!
Que quis mostrar perna longa e que ficou bem preso na ratoeira!
Mas disto não fala a comunicação da TRAMPA, deste nosso Portugal!
UNS COVARDES!
Marcelo é um «FLOP»!
COMPLETAMENTE!
A atitude do Marcelo foi extemporânea, desnorteada...
Julgava-se a comentar na televisão «pimba» da TVI!
Foi uma de entre muitas que fará...
O anedotário nacional agradece!
Quem foi enganado ou enganou com o apoio explícito ou camuflado a tal besoiro só merece ser escarrado!
Um político coxo, marreco, chocho, vazio, oco, insalubre e destrambelhado é um pequeno Dantas!
MORRA O DANTAS, PIMBA!

Proxenetas & Rameiras, Lda.

 

Depois da «festa», do gastar à BRAVA e sem controlo de nada, eis que a factura aí está para ser paga!
Os causadores do descalabro, os imbecis e acéfalos que gastaram muito para além do que as possibilidades permitiam, por aí se passeiam, banqueteiam e festejam!
NADA NEM NINGUÉM OS CHAMA A PRESTAR CONTAS!
O REGABOFE TOTAL!
A FESTA DA PAROLADA!
Se no ano passado já se sentiram cortes abruptos nos orçamentos das escolas, este ano vai ser bem pior…
Por cá quando o frio chegar preparem-se… cobertores e botijas nas salas e a «escalfeta» de brasas, de outros tempos, aos pés da professora!
QUANDO É QUE OS POLÍTICOS SÃO CHAMADOS A PRESTAR CONTAS?
POLÍTICOS, PROXENETAS E RAMEIRAS DA EDUCAÇÃO A CHAFURDAREM NA PIA!

Cocheiros da carroça



Como disse um dia Fernando Pessoa, «A política é um erro de vaidade daqueles que nascem para cocheiros».
E cocheiros e bestas fazem a parelha ideal!
Traição em política não existe!
Assim como as bestas e os cocheiros não se traem!