sexta-feira, janeiro 29, 2016

Que raio de tramóia

 
Quem paga a crise?
Bem de ver… a classe média!
Como pode um bastardo ter um IMI reduzido por ter uma moradia com tamanho colossal e, um cidadão com um T1, que lhe custa a pagar aos agiotas, vê aumentado o Imposto?
VERGONHOSO!
ROUBAM AOS POBRES PARA O DAREM AOS RICOS!
ARROTA PELINTRA!

A propósito


Há por aí tanta candidatura a Património Imaterial da Humanidade por que não avançar com a do «manguito»!
É UM VERDADEIRO PATRIMÓNIO CULTURAL DE PORTUGAL!
Tal como afirma Geertz, cultura é um conjunto de conhecimentos, emoções, ideias e valores que regem os comportamentos humanos!
Em conformidade!
POR MIM, ASSINO JÁ!

Não há jantares de graça

 
Costa, primeiro-ministro, convidou Marcelo, futuro presidente de Portugal para um …. jantar!
À mesa falou-se de … apoios!
É que não há almoços nem jantares de borla!
O que um quer, o outro faz-lhe um «manguito»!

quinta-feira, janeiro 28, 2016

Transparência... ou a falta dela!

Antes que o governo formalize a candidatura de Guterres à ONU, já Cavaco mexeu os cordelinhos e… fez colocar um polícia da sua segurança naquele organismo.
Sem concurso … lá vai o polícia…
Ou seja, Cavaco quer os olhos e os ouvidos a vigiarem o Guterres.
A propósito, ontem li e ouvi declarações de altos responsáveis da Amnistia Internacional a criticarem o NÃO TRABALHO de Guterres, como Alto-comissário para os Refugiados…
Era bom que a escumalha percebe-se que não basta ser nomeado para os cargos…
É PRECISO TRABALHAR!
MAS ISSO NÃO SABEM FAZER!
PARASITAS!

quarta-feira, janeiro 27, 2016

O mesmo de sempre!

Se motivos havia para desconfiar da estratégia maquiavélica de um Costa, os exemplos começam a ser em barda!
Promessas leva-as o vento, entendes?
E, a exemplo do governo de má memória Passos & Portas, os impostos sobre o trabalho AUMENTAM E OS DOS RENDIMENTOS DIMINUEM!
Pior, muito pior, com um governo com o apoio da dita «esquerda»!
ESTAMOS ENTREGUES À HIPOCRISIA!

Os TRAIDORES


Ao nível da vida, nomeadamente sindical, temos encontrado gente que muda de opinião em consonância com a cor partidária que se encontra no poder.
SÃO TANTOS, MAS TANTOS, OS EXEMPLOS QUE DEMORARIA UNS BONS PARES DE ANOS A ENUMERÁ-LOS.
Assinam acordos à revelia dos trabalhadores, bajulam governantes, são carneiros atrás do pastor guardados por cães de fila.
Sempre os houve, sempre os haverá…
Vem a propósito, a suspensão da greve da função pública pela FESAP!

terça-feira, janeiro 26, 2016

Ponto de vista

Estou curioso! Sim, caros ouvintes olhem que estou mesmo curioso. Agora que está encerrado o dossier das presidenciais, estou em pulgas para perceber como vai Marcelo Rebelo de Sousa lidar com alguns dos contextos que foram impactantes no resultado destas eleições.
Atentemos, por exemplo, na dececionante prestação de Maria de Belém. Ou confrontemos o resultado do candidato do partido comunista com o de Tino de Rans. Ninguém acredita que a culpa do desaire eleitoral da candidata da ala direita do PS é culpa apenas das divisões do partido. Ou que o espalhanço de Edgar Silva se deva só ao charme de Marisa Matias.
Se por um lado Maria de Belém apontou um canhão à cabeça quando se soube que fazia parte da lista de deputados que protestaram no Tribunal Constitucional contra a revogação das subvenções vitalícias dos políticos, não é menos verdade que o mesmo assunto há-de ter sido a sua relevância no quase empate eleitoral entre Tino de Rans e Edgar Silva. Só que aqui a coisa funcionou mais ao nível do subconsciente.
Não quero com isto insinuar que o candidato comunista também defendia essas subvenções. Muito pelo contrário! Foi até muito claro na condenação da situação. A coisa deu-se a outro nível.
Enquanto a campanha de Tino de Rans ou de Marisa Matias os colocava a milhas de qualquer ideia de privilégio ou de colagem ao sistema, Egar Silva nunca se conseguiu libertar da fórmula do candidato, entre aspas, “já habitual”. Isto é, daquele candidato que afinal também é do sistema. Sim, porque hoje já se pode dizer que o PC também tem lá o seu sistema…
Da mesma forma, Maria de Belém não conseguiu descolar das suas antigas ligações ao grupo Espírito Santo na área da saúde e a outros interesses do género. E então quando se soube da famigerada lista dos defensores das subvenções vitalícias, foi um desastre. Um submarino com as comportas abertas não teria conseguido afundar tão depressa.
Num contexto destes, a maioria dos eleitores ou vota pelo sistema, ou vota contra ele. E dentro do sistema, claro, os eleitores distribuem-se grosso modo pelas duas principais alternativas. Daí a votação em Marcelo e Sampaio da Nóvoa. À margem do sistema, foram Marisa e Tino de Rans os beneficiários. A questão é agora a de se saber como vai o vencedor do sistema lidar como temas que mantêm vivo o “não-sistema”, e previsivelmente com tendência para crescerem…
Um povo martirizado e sofrido vai estar mais sensível a questões como aquela que afundou Maria de Belém e, por arrastamento, à ausência de estratégia e de coordenação do PS. Isto não é tempo para se comprarem faqueiros de prata. Marcelo, que percebe mais destas coisas a dormir do que muita gente acordada, terá consciência daquilo que escapou a Maria de
Belém e também a uma parte significativa do partido que suporta o governo.
O problema é que a honestidade intelectual e a ética, em política, têm um preço. Convém recordar que deputados da mesma direita que apoiou Marcelo também subscreveram o pedido ao tribunal Constitucional assinado por Maria de Belém… Se Marcelo se quiser tornar, digamos, numa espécie de presidente “à Robin dos Bosques”, coisa populista que cai sempre bem entre a arraia-miúda, vai a prazo ter contra si mais inimigos unidos do que aqueles que gostaria. E não serão uns inimigos quaisquer, sabendo nós que até no PSD há muito quem não morra nada de amores por ele...
Palpita-me que Marcelo vai estar cada vez mais entalado entre a incoerência de um Tribunal Constitucional que sustentou as subvenções com o argumento da dedicação à causa pública - critério que já não aplicou à perda de direitos dos trabalhadores - e uma realidade que não se compadece em nada com o colinho com que as televisões o elegeram e que até inclui um “anti-sistema” robustecido e a pressentir vitórias futuras. É por isso que estou mesmo curioso. E diz-nos a História que não há nada mais perigoso para um político populista do que a curiosidade dos outros.
E, já agora percebam que quando a direita ganha a esquerda, TODA a esquerda, perde. Ou será que não?
Muito bom dia a todos.

(Crónica na Rádio F - 25 de Janeiro de 2016)

Aldrabices


 
Assim se vai descredibilizando a política!
Os políticos são uns trapaceiros, mentirosos e gatunos!
Anunciaram a devolução da sobretaxa com pompa e circunstância…
Fizeram do anúncio publicidade na campanha eleitoral…
RESULTADO: NÃO HÁ NADA PARA NINGUÉM!
COMO ERA DE ESPERAR!
SÓ CAI NA ALDRABICE QUEM MAMA OU É BURRO!
Depois admiram-se das abstenções quando chamam o povo a votar!
E, a carneirada lá vai atrás do «pastor» com o cão do Mefostófiles como guarda!
És um imbecil, nem sabes quem foi o Mefostófiles!
ÉS UM BRONCO!

«O bonitinho ou bonitinha populista»


O descontentamento


segunda-feira, janeiro 25, 2016

Os VETOS do Cavaco


Este foi o 25.º veto...
FOI OBRA FEITA!
CANSADO!

domingo, janeiro 24, 2016

METEM NOJO



A VERGONHA!
Será que a classe política não tem um pingo de VERGONHA quando olha para isto?
Se tivesse tido «responsabilidades» governamentais ou parlamentares DEVOLVIA O QUE TINHA RECEBIDO!
HAJA VERGONHA!
A ISTO CHAMA-SE ROUBO!

HIPOCRISIA!

sábado, janeiro 23, 2016

Hoje foi dia de pensar....


Há expressões que vão ficando….
Umas porque nos habituamos ao ritual, sim porque de ritual se fala…
Outras pela simples razão que as aceitamos como mote para não dizer nada!
Escolhi o pensador do Rodin!
Com propósito e, a propósito.
Mas dia de reflexão de quê?
Tal como no pensador de Rodin fica-se na dúvida de se saber no que pensa o pensador!
E será que o pensador pensa?
Bem a estátua de certeza não pensa!
Mas mesmo no figurativo ou no representativo tenho dúvidas do …. cogitar, quanto mais do pensar!
Então, a madame cogita?
Faz bem, cogite!
As dores nos joanetes passam e, se passam deixe-as passar!
Ah! O pior é a gota da torneira...
Essa, nem com bicarbonato...

sexta-feira, janeiro 22, 2016

Mais um....

 
O M&M (Marques Mentes) é o figurante que se segue…
Daqui a 10 anos…lá estará!

Os ROUBOS não páram

 
É FARTAR VILANAGEM!
OS FdP são assim…
Donos de tudo!
EU QUERO, POSSO E MANDO!
QUAL A BASE LEGAL PARA PAGAR TAIS ORDENADOS, SENHOR MENEZES?
E, NO FIM LEVAM A COLEIRA E AS VITALÍCIAS!
ARROTA PELINTRA!

Hábitos coloniais

 
Para um figurante que diz saber fazer tudo…
Recorre a um engraxador para lhe «apurar» os sapatos?
SANTA HIPOCRISIA!
Este é um hábito colonial….
Falta saber se o figurante, no fim do serviço, não deu a respectiva … gorjeta!
HÁBITOS COLONIAIS!

E não aprendem....

 
 
Já dizia o senhor de barbas brancas, KAR MARX, que a história REPETE-SE. A 1.ª vez como TRAGÉDIA E A SEGUNDA COMO FARSA!
MARX, aqui como em muita coisa, ensina-nos.
É preciso é saber memorizar, compreender e depois APLICAR o que ele nos diz!
Só que uns «bem-falantes» hipócritas nunca, mas é que nunca, leram o CAPITAL! Ou se o leram, leram-no como uma criança de 7 anos que acompanha a leitura com o dedo… e, por vezes, dada a incompreensão da leitura, saltam linhas ficando sem perceber o que leram…
Os acéfalos, os supostos donos do saber julgam que dominam o conhecimento!
MENTIRA!
O EGO deles é o que importa!
Querem lá saber do povo!
Falam dele como a hiena «chora» quando está a dilacerar a sua presa.
HIPOCRISIA!
Para certa escumalha quanto pior, melhor!
Assim, no pior, é como se guindam a lugares nunca dantes imagináveis; fazem acreditar em discursos ocos; fazem-se anunciar como propagandistas de um remédio que só tem o invólucro; trepam, trepam às árvores em busca dos ovos dos outros; nascem, crescem e caçam no pântano imune, pestilento e nauseabundo da miséria dos outros.
Por isso, são cegos, vivem nas profundezas! São acéfalos só precisam de usar a mandíbula cadavérica, de dentes podres para apanharem os incautos que vão na bisca lambida da viscosa e suja língua.
Parabéns!
Vão conseguir o que sempre almejaram….
Entregaram o poder a um HIPÓCRITA, igualzinho a eles.
QUEM APRESENTOU OS LIVROS CHEIOS DE MERDA QUE A HIPÓCRITA ESCUMALHA FOI DEBITANDO?
O MARTELO!
QUEM FOI A FESTAS, FESTINHAS E OUTROS ACONTECIMENTOS MUNDANOS, RELATADOS POR UMA IMPRENSA PORCA, SUJA E SEBENTA, A BEBER
«Bon Secours Vieille Ale» E A COMER CAVIAR?
Durante DEZ anos vamos ter na presidência da República um hipócrita, farinha do mesmo saco, do Cavaco!
Parabéns a uma esquerda que perdeu sucessivamente as eleições presidenciais pela simples razão que QUANTO PIOR, MELHOR PARA OS SEUS DESÍGNIOS.
ACABOU-SE A HIPOCRISIA!
Quando é que um povo macambúzio e burro de carga percebe a hipocrisia que faz inchar de ar e vento os barrigudos trapaceiros?
Até quando?
Não aprendem! Não é por serem velhos, é por serem BURROS!

quinta-feira, janeiro 21, 2016

Como é?

 

E NENHUM PARTIDO CONSEGUE LEVANTAR O SEGREDO BANCÁRIO?
POIS É …
FALAM, FALAM MAS NÃO DIZEM NADA!
NÃO LHES CONVÉM!
E OS GORDUROSOS VÃO AUMENTANDO A FORTUNA!

 
 


O REINO DO ANÃO

 
O que é isto comparado com as «vitalícias»?
NADA!
Um cidadão neste país é tratado como se de um descartável se tratasse!
Em pleno século XXI, uma cidadã com cancro é obrigada a trabalhar por uma Segurança Social que faz doações a IPSS’s e a Misericórdias e, por último, faz pagamentos a deputados como complementos de serviços prestados em regime de parasitagem!
VERGONHOSO!
A isto se chama um governo do PS apoiado pela «esquerda»?
HAJA DECÊNCIA!
Como diz o outro: «A PODRIDÃO DO REINO»!

Um imbecil, será sempre um imbecil


UMA VERGONHA


 
Enquanto uns PANÇUDOS, PARASITAS, se vão «abotoando» com milhões à pala das VITALÍCIAS, outros cidadãos, deste TRISTE país, vegetam.

TRISTE POVO QUE TE PERMITES A TUDO.

ATÉ A BURRO DE CARGA!
Que governo é este que, apoiado pela «esquerda», permite tal monstruosidade?

quarta-feira, janeiro 20, 2016

O SAQUE

 
O país está a saque…
Os roubos são mais que muitos…
NINGUÉM INVESTIGA!
E, se há investigação a coisa perde-se… falta de meios, falta provas e, por fim falta de competência associada à falta de vontade!
FALTA TUDO!
Mas como se pode fazer a vida que certa canalha faz?
Os sinais exteriores de riqueza são mais que muitos!
Lá diz o ditado «Quem cabritos vende e cabras não tem… de algum lado lhe vem!»
E VEM...
A canalha tem BRUTAS VIVENDAS, BRUTOS CARROS, FÉRIAS EM PARAÍSOS E VIDA LUXUOSA!
QUE ORDENADOS TÊM?
MISERÁVEIS!
Guardas prisionais, polícias e outros que tais!
QUEM INVESTIGA A SÉRIO?
NINGUÉM!
ROUBAR ATÉ FARTAR!

As VITALÍCIAS


terça-feira, janeiro 19, 2016

Homenagem

EU TENHO UM SONHO

 
As várias formas de racismo, passados 30 anos, continuam a manifestar-se.
AS VÁRIAS FORMAS!
ATÉ QUANDO?

segunda-feira, janeiro 18, 2016

Gostei de ler

Mixordices
Se o vinho feito sem uvas é vinho a martelo, uma campanha sem sinceridade e verdade é uma campanha à Marcelo!

Aqui.

Bom dia Marcelo

sexta-feira, janeiro 15, 2016

Os donos disto tudo e do pouco que resta


      Serão poucos os portugueses que ainda não perceberam que a banca não passa atualmente de um caso extremo de economia de compadrio. Em oposição a um capitalismo de Estado, calhou-nos na rifa um capitalismo que se tornou dono do Estado.

A banca está a anos-luz de ser o modelo que nos tem sido impingido por políticos como Cavaco Silva e outros que tais.  É hoje um sector oportunista que tem acumulado lucros à custa do país e beneficiado de uma corrupta proteção por parte da classe política instalada. Quando tem de pagar impostos, apela aos políticos para que criem um mecanismo que lhe reduza a carga fiscal. Quando quer ganhar mais juros, abusa dos seus clientes e pede ao regulador que feche os olhos. Quando mete o pé na argola em matéria fiscal, faz um requerimento no “serviço de finanças do Terreiro do Paço” e logo aparecem um parecer ou um despacho milagrosos que concedem tudo aquilo de que precisam.

Na Idade Média eram os banqueiros ricos que subsidiavam os Estados. Hoje, são os Estados que subsidiam os banqueiros. E nós subsidiamos os Estados…

 Através deste sistema de compadrio entre o poder e falsos banqueiros, os políticos arrumam-se a si próprios, bem como aos seus filhos, namoradas e amigos nos lugares decorativos da administração dos bancos e colocam os jotas nos balcões.

Outrora, os bancos recebiam depósitos e emprestavam-nos, retirando da diferença dos juros o seu lucro. O risco era suportado pelos banqueiros e não pelos depositantes ou governos. Hoje, pelo contrário, trata-se cada vez mais de emprestar quantias astronómicas a cúmplices que as usam para atividades que servem apenas para fazer desaparecer o dinheiro. Por isso as crises financeiras aprofundaram-se e alastraram a camadas cada vez mais amplas da população à medida que a pirâmide da dívida disparou e que a qualidade do crédito se afundou até à categoria tóxica do "empréstimo trapaceiro".

Esta foi a forma que os herdeiros dos velhos negreiros e das roças encontraram para se adaptarem aos novos tempos, transpondo para o país natal antigos negócios de enriquecimento fácil, assentes no sofrimento humano. Por essa razão, quando ouvirem um político a defender a estabilidade da banca ou a garantir a sua solidez, ou ele é dono disto tudo ou então alguém é garantidamente dono dele...

E por isso eu pergunto aos economistas, aos políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infâmia, à ignorância crapulosa, à desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um rico? Sabem quem fez esta pergunta? Não fui eu, foi Almeida Garret. Nem mais. Há mesmo coisas que nunca mudam.

(Crónica no jornal “O Interior” – 14 de Janeiro de 2016)

Um faqueiro para bastardos


Sabe quanto custa o faqueiro para jantares de Estado acabadinho de comprar?
A Secretaria-Geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros começou 2016 a gastar 74.778,45 euros na “aquisição parcial de faqueiro D. João V para o Protocolo de Estado”. Sublinhe-se o “parcial”, apesar do valor do contrato. Esta é apenas a ponta do icebergue de um emaranhado de colheres, facas e garfos. É que em Novembro a mesma entidade pública tinha, por 16.956,96 euros, comprado um faqueiro para… 36 pessoas. Meses antes, tinha sido a vez de pagar por 15 faqueiros 67.034,45 euros. A candidata socialista Maria de Belém, que queria levar chefes de Estado, a cantinas sociais, já sabe disto?
VERGONHOSO!
ATENTADO À POBREZA!

quinta-feira, janeiro 14, 2016

NÃO CEDE?

 
Mas afinal o que é isso de não ceder?
NÃO HÁ UM ACORDO PARLAMENTAR?
Não foram definidas linhas programáticas, ou foi TUDO «show», chá e torradinhas?
FARTO DE HIPOCRISIA!
Se o governo não cede que se mude…
Ou será que BE e PCP vão fazer o número do «agarrem-me que vou a ele»?
PALHAÇADA!
Já agora, não nos venham com a conversa da tanga que o «estado» vai ter de desembolsar muito dinheiro…
FARTO, FARTO DA TANGA!
TRABALHAR À BORLA PARA DAR DINHEIRO PARA OS AGIOTAS JÁ BASTA!
PANTOMINEIROS!

BOYS & GIRLS ou a dança das cadeiras....

 
É sempre a mesma prática, digna de um país do 8.º mundo!
MUDA O GOVERNO, MUDAM OS SERVIÇAIS!
Não me venham com a «tanga» de sempre, que há lugares de confiança política!
Há?
Se os há acabe-se de uma vez com eles!
Abram-se concursos públicos e quando um novo governante chegar ao poleiro, as «galinhas poedeiras» já sabem que não há poiso para as «meretrizes»!
E, os que já lá estão ou cumprem com os seus deveres ou serão convidados a sair…
FÁCIL, BARATO E POUPA MILHÕES!

Concordo


Quem se segue?

 
 

 se posicionam vários candidatos ao lugar de Portas…
Só que, ou muito me engano, vamos ter uma «chefia a BE», ou seja, bicéfala!
Mas sempre com a «chancela» do nariz do «chefinho»!
Isso, não tenham dúvidas!

quarta-feira, janeiro 13, 2016

E agora?

 
E agora José?
Nunca, como em tempo algum, se aplica o célebre poema de Drummond de Andrade!
 
E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?
Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
 a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?
E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio - e agora?
   
Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.

José, e agora?
Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse...
       
Mas você não morre,
você é duro, José!
Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!

José, para onde?

VIGARISTAS


António Costa e Centeno reestruturavam a dívida portuguesa. Ninguém viu. Ninguém barafustou. Mas foi simples: o Estado informou o FMI que em vez de pagar 10 mil milhões em 2016, só paga um terço. Em 2017 em vez de 6,9 mil milhões, só paga 2,5. E em 2018 e 2019, anos em que não estava previsto pagar nada, terá de pagar o resto da dívida ao FMI. Sem gritaria, Costa e Centeno at...iraram para os anos em que não se sabe se o governo ainda será do PS mais de metade do compromisso e ganha uma fantástica folga de 11.1 mil milhões de euros, que vai dar para engordar o Orçamento de Estado. Não sei se foi de mestre ou um buraco empurrado para o futuro, os economistas que pululam por aí que decifrem, mas depois de tanto esmifrar, enquanto o pau vai e vem as costas descansam.
Que um qualquer governo se esqueça do que prometeu, neste caso TRANSPARÊNCIA, não me admira!
Já são 40 anos de VIGARISTAS!
Agora que uns partidos que o apoiem não saibam de NADA, NÃO DIGAM NADA, QUE SE REMETAM A UM SILÊNCIO CRIMINOSO!
AÍ A COISA É SÉRIA!
A GIRAGONÇA COMEÇA A DAR SINAIS DE AVARIA!

Coberturas

 
Enquanto se empurra, com a barriga a reposição das 35 horas na Função Pública, outros são promovidos.
Precisam-se de forças policiais para reprimir contestações!
Aliás nada disto me espanta, só poderá causar esse sentimento a quem acreditou num Pai Natal em tempo de Carnaval!
Nem no Natal, quanto mais no Carnaval!

Gasolina mais cara!


E agora a culpa é de quem?
Baixa o petróleo e a gasolina continua cara!
HAJA VERGONHA!

terça-feira, janeiro 12, 2016

EM TEMPO DE VOLTAS AO CARROCEL...


Ponto de vista


Importa, de uma vez por todas, que se perceba que os bois têm nomes e, não é com panos quentes e punhos de renda que se toureia a besta. Importa farpeá-la. Esta semana fomos confrontados com mais uma decisão fascista das Finanças. Um cidadão português que tem a seu cargo uma filha deficiente foi despejado da sua casa por, espanto dos espantos ter uma dívida às finanças de 5 000 euros. Basta recordarmos do tratamento destas mesmas finanças face a certos donos do país para que a revolta seja incomensurável. As mesmas finanças que venderam em hasta pública a casa do cidadão perdoaram dívidas a banqueiros e outros pantomineiros. Basta recordar que ainda esta mesma semana o governo de um Costa deliberou isentar o Novo Banco de custos relacionados com o registo de operações e à transferência de créditos para a sua esfera. Desta forma, abdicou de uma receita de 85 milhões de euros. Um Novo Banco que foi criado para salvar o grupo BES do descalabro da banca rota. Mas aí não houve despejo. Pelo contrário, reforço da actividade à custa de mais e mais roubos ao contribuinte. O mesmo contribuinte que para pagar os roubos de outros vê-se despojado do seu bem mais precioso a casa. Tudo por uns míseros 5 000 euros, quando comparados com os 85 milhões perdoados. O principal implicado no descalabro do BES, Ricardo Espírito Santo, teve um perdão fiscal de 34 milhões. Um dos perdões teve a ver com um esquecimento em declarar 26 milhões de euros na sua declaração de rendimentos. Coisa pouca, bem de ver. O que é isso comparado com a dívida de 5 000 euros do cidadão?
Mas recordemos como toda a trama dos perdões fiscais começou.
O Regime Excecional de Regularização Tributária nasce de um orçamento retificativo, no ano em que José Sócrates se estreia como primeiro-ministro. A ideia de repatriar capitais detidos no estrangeiro, sobretudo na Suíça, mediante uma taxa baixa de impostos foi recuperada de uma proposta do anterior ministro das Finanças Bagão Félix.
Coube a Teixeira dos Santos pô-la em prática, pouco tempo depois de ter chegado ao Executivo para substituir Luís Campos e Cunha que esteve à frente das Finanças apenas quatro meses. Paulo Macedo era então o diretor-geral dos Impostos.
A portaria que regulamentou o primeiro perdão fiscal foi ultimada no verão de 2005 e a medida entrou em vigor nesse mesmo ano. Permitiu legalizar a situação de todos os capitais que até 31 de dezembro de 2004 estivessem fora do território nacional e por declarar, pagando um impostos de 2,5%, caso o capital fosse reinvestido em dívida pública, ou de 5%,.
Importa, nesta altura, referir que todo o processo dito de Regularização Tributária é gerido pelo Banco de Portugal e o fisco não tem acesso às declarações entregues pelos contribuintes que aderem ao regime. Em causa estão depósitos bancários, ações, seguros de vida, fundos de investimento e outro tipo de valores mobiliários, mantidos à margem do fisco português.
A partir do momento que os capitais estão regularizados extinguem-se todas as obrigações tributárias exigíveis por estes valores, bem como o perdão das infrações e de crimes fiscais. A identidade de quem adere a estes mecanismos também não é revelada.
O Regime Excecional de Regularização Tributária foi de tal ordem que houve três desde 2005. Tudo à pala dos perdões fiscais. Ou seja o crime compensou. O que não tem faltado são os perdões fiscais. O que falta é o dinheiro. De tal ordem que se faz o arrastamento de bens de cidadãos cujo montante de dívida é de 5 000 euros. Um cidadão que de um momento para o outro se vê no desemprego e a quem lhe é retirado tudo. Outros dão-se benefícios por terem cometido crimes, fuga de capitais. Muitas dessas fugas perpetradas e apoiadas por quem hoje está a ser salvo pelos mesmos contribuintes que tudo perdem. Vá-se lá entender estas regularizações.
Tenham um bom dia!
 
(Crónica na Rádio F - 11 de Janeiro de 2016)

 

segunda-feira, janeiro 11, 2016

O ROUBO CONTINUA



Nada parece travar a hipocrisia de roubar a uns para doar a outros!
A agiotagem pode esfregar as mãos de contente, viveu acima das possibilidades e, como sempre, uns governos hipócritas e com figuras da proa do «gamanço» aí estão prontos, a cada descalabro, a oferecer os milhões que não lhes pertencem e sem formalizar culpa a quem quer que seja.
É FARTAR VILANAGEM!  

As ALDRABICES



É por estas e, outras que tais, que o descrédito da política está a aumentar!
Ontem acusavam a corja, PSD + CDS, de roubar, mentir e pactuar com agiotagem no assalto aos parcos ordenados dos portugueses.
Criticavam a corja por CORTAR nos apoios sociais, nos ordenados e em aumentarem o número de horas de trabalho!
Hoje, um governo de um Costa, do PS, apoiado pelo Partido Comunista e pelo Bloco de Esquerda faz exactamente o mesmo que criticava aos outros.
O espanto dos espantalhos é que a seita CALA E NADA DIZ!
O Bloco de Esquerda cala perante tamanha aldrabice?
O Partido Comunista CALA E CONSENTE?
Quem falou na DEFESA INTRASIGENTE DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES?
A ALDRABICE É A MESMA!
NÃO VENHAM COM A ALDRABICE DOS 200 MILHÕES DE EUROS!
CASO CONTRÁRIO TEREMOS DE PERGUNTAR PELA DOAÇÃO DO GOVERNO AOS AGIOTAS DO SANTANDER!
HIPOCRISIA!

Coisas do ... arco da velha!

E já chegamos à «madeira»?
Já tivemos o Pinto da Costa a falar com o fantasma do Pedroto!
Agora, temos um João Soares que acredita que se a mãe estivesse viva votaria em soror Maria.
Tudo isto numa semana em que o PS trouxe de volta os feriados religiosos e, o senhor ministro da cultura, que por acaso é João Soares, a pedir ao Altíssimo um milagre para ter mais meios para o seu ministério.
Mas esta gente anda a fumar coisas esquisitas, a beber daquela coisa que fermenta no cérebro ou toma o remédio do «Paulinho Futre» em doses cavalares?
Ou muito me engano, e vai aparecer por aí um, ou uma, a jurar a pés juntos que viu o Huguito, o Chávez, em forma de passarinho ou será de «passarinha»?

E não é que às quatro da manhã o passarinho cantava….

domingo, janeiro 10, 2016

Um pensamento


Confúcio quatro séculos antes de Cristo disse esta coisa fantástica: «A natureza dos Homens é a mesma, são os seus hábitos que os mantêm separados»!
Olhem à vossa volta e....
VOILÁ!

O «piropo» já é crime!

Enquanto se enrola o Zé e a Maria sobre os aumentos….
Enquanto se enrola a reposição dos feriados ROUBADOS pela corja… «trocando-se» cartas e cartinhas com a Santa Sé…
Enquanto TODOS os funcionários públicos não lhes é reposta as 35 horas semanais de trabalho… diferenciando uns, como de 1.ª e, outros de 2.ª…
Um parlamento de parasitas PERDE tempo a discutir, aprovar e aclamar o NÃO AO PIROPO!
QUE PAROLADA!
Mais fácil declarar o «piropo» crime, do que fazer leis que acabem com os advogados que são deputados e têm gabinetes de apoio aos governos, onde se transaccionam milhões...por exemplo!
NÃO É MARCO ANTÓNIO?