sexta-feira, fevereiro 28, 2014

O país está melhor, então NÃO está???

ALDRABÕES!!!!

O país está melhor, os portugueses NÃO!!!

Ora cá está mais uma confirmação do que um acéfalo proclamou aos sete ventos:


Então não está melhor o país???
CLARO, PARA ALGUNS!!!

CONSTATACÃO DO DIA




Em Portugal actualmente o optimista é aquele que diz:
"Se isto continua assim, acabamos todos na rua a pedir esmola".
E o pessimista pergunta:
"A quem ?"

A corte na «aldeia» I



As actas do executivo da câmara municipal da Guarda deviam passar a ser de leitura obrigatória para, pelo menos os cidadãos do concelho da Guarda. 
São no nosso entender a forma mais bacoca e parola de dirigir o quer que seja desde o clube de futebol da terra até ao rancho folclórico da freguesa. Julgo mesmo que, em muitas dessas colectividades com cidadãos sem grandes habilitações académicas as intervenções serão bem mais cuidadas e preparadas que as que se verificam no órgão máximo da câmara municipal da Guarda. 
Mas nada disto nos espanta!!!
Tudo quanto vai ser escrito aqui pode ser consultado em: http://www.mun-guarda.pt/index.asp?idedicao=51&idSeccao=571&Action=seccao, para que não se julgue que houve ou há intenção de deturpar o quer que seja e, muito menos adulterar ou enganar os factos. 
É a desmistificação de que os «passeios políticos», a que alguns se referem, não passam de slogans bem direccionados e com intenções bem claras e objectivas sobre os interesses pessoais de progressão nas carreiras. A seu tempo falaremos deles e das alpendradas casas…..
Vamos à acta…..da graça de vinte e quatro de Outubro de 2013.
Uma acta deve reflectir de forma objectiva e clara o que se passou numa reunião.
Partindo deste pressuposto passemos à análise da dita ….acta!!!
Na reunião de 24 de Outubro de 2013 as lambidelas foram mais que muitas….. 
Na sua primeira intervenção, o senhor José Igreja, candidato (derrotado) pelo PS, vai de lambuzar a vereação vencedora, PSD mais CDS e lançar foguetes e abrir garrafas de champanhe à vitória adversária. O senhor Igreja: «disse ser muito importante esta primeira reunião de Câmara. E as outras reuniões, já não o serão???
Na qualidade de candidato à Câmara Municipal da Guarda, pelo Partido Socialista, cumprimentou o Senhor Presidente e todos os Vereadores eleitos, dando os sentidos e responsáveis parabéns à coligação PSD/CDS e à pessoa que personificou a candidatura, Dr. Álvaro Amaro. Desejou, ainda, que a Guarda cresça e singre por ser a razão que os une a todos. Afirmou que pretendem ser uma oposição realista, séria, não radical, nem com intenção de colocar “areias na engrenagem” e trabalhar com o Executivo naquilo que for positivo para a Guarda, criticar se achar que alguma coisa não está a correr da melhor maneira, ou alertar para alguns perigos que possam acontecer.» 
Uma oposição não deve ser aguerrida só por o ser mas deve marcar terreno. Saber que mesmo em situações de trabalho deve saber marcar terreno e exigir o cumprimento do estatuto da oposição. Será que o senhor Igreja, ou o resto da oposição conhece tal ESTATUTO??? Duvida-se!!!
Cumprimentos e felicitações são para serem dados no momento certo e, no local certo, e não em reuniões «ditas» de trabalho. Frases feitas, com punhos de renda e acordes de sonatas soariam a balofas nos serões dos salões do século XVIII. 
Já agora o que é isso de oposição realista??? 
As oposições querem-se activas e responsáveis, entende senhor Igreja? 
O radicalismo deve ser usado sempre que se extremam as posições. 
Sabe senhor Igreja, de consensos moles, de conluios mitigados e de subserviências enganosas estamos TODOS fartos. 
Saiba defender os interesses de TODOS os guardenses, e não só os de alguns….. 
Criticar se achar que «alguma coisa não está a correr da melhor maneira»????
Mas senhor Igreja que brandura, que conformismo atroz!!!
Conciliações e reconciliações não são forma de alcançar objectivos. 
A tudo isso chama-se «vender a alma ao diabo»!!!
Que samaritano o PS arranjou para «colocar » na câmara da Guarda.
«Alertar para os perigos(??) que possam  suceder???
Ou seja o senhor Igreja e, o PS também, passaram a ser a consciência cívica do PSD/CDS!!! 
Brilhante. 
Quem pode espantar-se pelos péssimos resultados eleitorais do PS, na Guarda? 
Numa época em que as pauladas do PSD/CDS aos portugueses são mais que duras? Só um figurante, como o senhor Igreja, podia ter tal resultado e prestar-se a tantos e «bondosos conselhos» aos adversários.
Mas, ficou-se a saber, de viva voz, que afinal as diferenças entre «este» PS e o PSD/CDS são mínimas. 
Coisa que não espanta NINGUÉM!!!
Atente-se na frase proferida pelo senhor Igreja: «Referiu, ainda, que 90% das propostas feitas pela coligação, na campanha eleitoral, assiná-las-ia de cruz, tendo consciência de que, da mesma forma, 90% das propostas que o Partido Socialista fez seriam, também, aceites pelo PSD/CDS, deixando, simbolicamente, a cada um, um exemplar do compromisso autárquico de 2013, da candidatura do Partido Socialista, mostrando-se disponível para discutir qualquer proposta que possa vir a ser aceite.». 
Pior que isto só o resultado eleitoral – desastroso.
Após a intervenção do senhor Igreja, o senhor de «cabra», Álvaro Amaro, trocou de gardalhetes. 
Mais e mas do mesmo ou seja bajulações e mais bajulações….
Por fim, «the last but not the least», dizer-lhe senhor José Igreja que não é só importante a 1.ª reunião. São TODAS IMPORTANTES!!! 
PERCEBE??? 
Para isso, importa estudar bem os dossiers e os assuntos a tratar.
Por fim, ficou-se a saber que há um vice para substituir o senhor de «cabra» nas suas ausências. Despacho n.º 3/2013, Álvaro dos Santos Amaro, Presidente da Câmara Municipal da Guarda, designa para Vice-Presidente da Câmara Municipal da Guarda, o Vereador Carlos Alberto Chaves Monteiro, a quem cabe substituir o Presidente da
Câmara nas suas faltas e impedimentos, nos termos e para o efeito do disposto no n.º1 do artigo 56.º e no n.º3 do artigo 57.º, ambos da Lei n.º169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei n.º 5A/2002, de 11 de Janeiro. 
Para constar e para os devidos efeitos publicite-se este Despacho mediante a afixação de editais.
A BEM DA NAÇÃO (DELES)!!
( O folhetim continua.....)

A Educação Proibida

quinta-feira, fevereiro 27, 2014

Ponto de vista

O país assistiu, este fim-de-semana, à maior operação de propaganda política dos últimos anos. Chamaram-lhe congresso do PSD, mas a mim pareceu-me mais uma rave party misturada com FantasPorto.
Para o PSD, Portugal está bem, só os portugueses é que não. O problema é que esta dissociação patológica nos coloca a todos em rota de colisão com uma realidade que só existe na cabeça de quem nos governa.
O PSD conseguiu, à custa de um mar de banalidades e muita alucinogénese, fugir ao assunto das medidas que estão para vir. Não se assistiu a um debate de ideias novas ou salvadoras, até porque não as há. Assistiu-se, isso sim, e sobretudo, à sublimação, ainda que por vezes indireta, dos fantasmas que povoam a consciência de quem se quer manter no poder a qualquer custo. E um deles, que dá pelo nome de Miguel Relvas, até foi ressuscitado, pese embora um certo sabor a vomitado que isso provocou em muito boa gente.
A realidade não é, infelizmente, a deste circo. Um estudo recente realizado pela Eurosondagem revelou que 62% dos portugueses acredita que a austeridade está a "afundar o país económica e socialmente". 64% antecipam que essa austeridade "vai continuar por uns anos". O mais grave é que 49% são da opinião que não existem "propostas políticas credíveis" que possam indicar um caminho alternativo. Afundar, empobrecer, ver o país a autodestruir-se, será, portanto, a opção mais credível aos olhos da grande maioria da população, na qual as poucas centenas de militantes do PSD que participaram no congresso pesam pouco mais do que zero.
Quer isto dizer que o discurso oficial da inevitabilidade está a vencer a batalha das perceções. A esquerda não está a conseguir articular um projeto alternativo e convincente. E é cada vez mais improvável que o faça. Por mais que a ideia desagrade, a política é cada vez mais um enorme espectáculo direccionado para uma plateia pouco politizada e com um enorme défice de atenção. E contra factos nem os melhores argumentos.
Chegámos ao ponto em que um primeiro-ministro de Portugal não se coíbe de dizer, taxativamente, que os portugueses são tratados à paulada. E ameaça logo de seguida, dizendo que se a primeira paulada é forte, as outras serão bem piores. A paulada é de tal ordem que Portugal é hoje o país europeu onde mais riqueza está nas mãos dos 10% mais ricos. Muito à custa de os custos unitários do trabalho terem caído, entre o primeiro trimestre de 2010 e o terceiro trimestre de 2013, 5%. O trabalho ficou mais barato, mas não foi o país quem lucrou, foi um bando de ricos.
Nessa linha, o Governo prepara-se para tornar definitivos, ainda este ano, os cortes salariais na Administração Pública que anteriormente vendeu como temporários. O efeito de arrastamento sobre os salários do sector privado verifica-se sempre logo a seguir. Isto vai ao encontro da Comissão Europeia, que defende um queda adicional de outros 5% nos salários, umas vezes, e uma desvalorização dos salários ao ritmo atual durante pelo menos 10 anos, outras. Venha o diabo e escolha!
Somem-se a isto os cortes nas pensões de sobrevivência que estão a ser preparados para depois das eleições europeias, o desemprego real que não cessa de aumentar e a emigração forçada que bate recordes sucessivos. E muitas outras coisas que aqui não tenho tempo de enumerar.
O facto de ninguém tocar a sério nas rendas dos sectores energético e das infraestruturas de transportes [leia-se auto-estradas]” torna tudo pior. É a prova de que afinal há quem seja totalmente imune a pauladas. Assiste-se mesmo a uma reconfiguração social que origina rendas através da privatização de serviços públicos, mesmo os que dão lucro. É caso para se dizer que quem devia levar as pauladas é afinal quem as dá.
Isto, e muito mais, não foi discutido no congresso do PSD. Mas devia. Porque a fé, quando levada ao exagero, como foi o caso, troca sempre o alívio imediato por um maior mal no futuro. E isso não é política, é fanatismo!

Tenham um muito bom dia. E já agora uma semana sem pauladas.
(Crónica na rádio F no dia 24 de Fevereiro de 2014)

História ilustrada da música

quarta-feira, fevereiro 26, 2014

Paco de Lucia


Estamos TODOS cada vez mais pobres .... em TUDO!!!

O país está melhor, os portugueses é que não!!!!


Então não se está a ver???
Claro, ou é cego ou acéfalo!!!
Só escolher!!!

Gostei de ler

“Um recluso da cadeia da Carregueira foi violado por três colegas de cela, três dias consecutivos, numa espécie de “praxe de boas-vindas”, tendo sido obrigado a tratamento médico. 
O Ministério Público está a investigar.” – escreve o Jornal de Notícias. 
Não sei o que está a investigar o Ministério Público mas para lá das responsabilidades de cada um dos agressores seria importante que se percebesse não só como foi isto possível mas como foi possível que acontecesse durante três dias. Durante três dias nenhum guarda passou por ali? Durante três dias aqueles homens estiveram incomunicáveis? Durante três dias ninguém viu nem ouviu nada? Ser preso não pode significar passar a viver numa realidade alternativa onde impera a lei do mais forte. 
Quando alguém é detido a responsabilidade pela sua vida e pela sua segurança passa para o Estado. 
E não é de modo algum aceitável que este Estado que todos os dias inventa mais um detalhe para se meter nas nossas vidas se demita da mais elementar das suas funções: garantir a segurança dos seus cidadãos, nomeadamente daqueles a que privou de vários direitos. 
Por fim mas não por último seria também importante que o Ministério Público investigasse a existência nas prisões daquilo a que os jornalistas frequentemente se referem como “praxe de boas-vindas” e que só é referida como se se tratasse de uma fatalidade porque quem assim pensa, fala e escreve não pensa que um dia pode ser preso ou pior que pode ver os seus filhos numa cadeia.

In «http://blasfemias.net/2014/02/25/e-sobre-estas-praxes-nao-tem-nada-a-dizer/», acedido em 25 de Fevereiro de 2014.

Gostei de ler.
E agora, os acérrimos defensores da ilegitimidade das praxes universitárias calam-se perante tamanha MONSTRUOSIDADE??
É que estas «boas vindas» também são praxes!!!
E tu, paspalha e cadavérica Paulinha Teixeira da Cruz NADA DIZES???
Pois, já sabemos....o país está bem, os portugueses é que não!!!
Sobre a actuação do Ministério Público e forças ditas de «segurança» estamos conversados.
INCOMPETENTES!!!  

DIÁRIO de MIGUEL TORGA

Não, não é por teimosia, nem por heroicidade, que eu me mantenho nesta dolorosa situação. 
É por convicção objectiva. 
O mal é ninguém ter ainda percebido que o problema para mim consiste apenas em saber de que lado estão os valores da vida. 
Se os meus valores estivessem trocados, e eu o percebesse, seria eu o primeiro a destrocá-los. 
Mas não vejo que estejam. 
E não mudo.
Miguel Torga - Diário IV

Palavras para quê???

Mesmo sem tradutor dá para entender TUDO!!!
Só os cochinos não entendem.....são acéfalos!!!
São eles que um dia...serão presidentes!!!



Afinal já descobriu as diferenças?

Será que são assim tão grandes as diferenças entre Assis e Rangel???


Para mim, CHEGA!!!
Nem o copo está meio vazio, nem meio cheio.....VAZIO!!!!

Racismo no acesso à Educação no Brasil

Racismo no acesso à Educação no Brasil. Num país que vai realizar o campeonato do mundo de futebol e, os Jogos Olímpicos de 2016. Muitas questões que se levantam aqui neste documentário: Igreja Católica, Racismo, Violência, Discurso dos Poderosos. 
Afinal que país é este que se anuncia em «vias de desenvolvimento» e tem tantas e tantas desigualdades.
É O CAPITALISMO, ESTÚPIDO!!!

terça-feira, fevereiro 25, 2014

O ausente

O novo presidente da comissão política concelhia do PSD, Jorge Libânio, tomou posse!!!
A notícia até pode parecer simples e inocente não fosse o - AUSENTE!!!
Isso mesmo, o senhor de «cabra», Álvaro Amaro, actual presidente da câmara da Guarda, faltou à tomada de posse do presidente da concelhia!!
Como pode alguém dizer-se presidente de uma câmara a cujo concelho não lhe «passa cartão»!!!
Mas, lá que esteve no congresso dos «papagaios», em Lisboa, disso TODOS temos a certeza.....
Há cartões a ...passar!!!!. 

Liberais da .....trampa


A isto se chama, na versão neo-liberal de Coelho & Portas o «milagre económico»!!!
Grande milagre....
Podem assoar-se a ele....
Eu por mim VOMITO-LHE PARA CIMA!!!
NOJO!!!

«O País está melhor, os portugueses é que não»

Ora cá está um exemplo de como a corja trata os portugueses!!!


Diferenças??

Que diferenças entre Assis e Rangel???




Felizmente há LUAR


Em vez dos «mirós» VENDAM A MERDA DOS PIMBAS!!!
ACABAVA-SE A ATROFIA INTELECTUAL.
SERÁ???
Pois....
Acrescentem ao «pacote» a PIMBALHADA DO GOVERNO, POR FAVOR!!!

O cinto que sinto

«O país está melhor, os portugueses é que não»!!! 
A frase mais asinina desde que um acéfalo passou a ser bípede!!!

segunda-feira, fevereiro 24, 2014

Chips, mentalidades e totós

Maquiavel, na sua obra “Discursos de Tito Lívio”, avisava que «a ambição do homem é tão grande que, para satisfazer uma vontade presente, não pensa no mal que daí a algum tempo pode resultar dela». Esta constatação acerca do lado negro da natureza humana causa-me sempre calafrios e faz-me suspeitar, agora que se fala tanto nos quadros de Miró, que estamos a tratar de muito mais que os 36 milhões de euros que o governo esperava obter com a sua venda.
Não vou aqui alongar-me sobre os pormenores da trapalhada, sobre a qual já quase tudo foi dito. Claro que o governo descaiu para a alarvice, à moda daqueles campónios que, de esfomeados que andam, açambarcam comida em casamentos. Claro que violou todas as leis que encontrou pelo caminho, exportando os quadros como se de um qualquer negócio de narcotráfico se tratasse. Claro que tem uma agenda ideológica contra a cultura, ou antes, contra qualquer cultura que não seja a sua.
Isto percebe-se muito bem da parte de quem acha que cultura e mercados são mais ou menos a mesma coisa. De quem nunca considerou a possibilidade da manutenção desta obra em Portugal poder representar, a prazo, uma mais-valia cultural e turística com um valor muito superior aos malfadados 36 milhões de euros. De quem consentiu que os quadros fossem embora sem nunca serem mostrados.
Atrevo-me a suspeitar que, se por qualquer malabarismo da história, se descobrisse agora que o BPN tinha também deitado a mão ao testamento de Cristo, à certidão de nascimento de D. Afonso Henriques ou a uma carta de amor do infante D. Henrique, o governo também vendia. E se fosse por mais de 36 milhões, ainda vendia mais depressa!
Mas o PS não tem razões para sorrir. Pode até ter tido o mérito de ter encravado, com a iniciativa de alguns dos seus deputados, todo este processo. Mas a revelação de que, já no tempo de Sócrates, se iniciou a venda da obra, revela apenas as cambalhotas a que a política obriga. Podem agora Gabriela Canavilhas e Teixeira dos Santos vir dar murros no peito, garantindo que nada sabiam. O problema é que o PS só foi contra a saída dos quadros porque hoje é oposição. Se fosse governo, faria exatamente a mesma coisa. Só não acreditam nisto os totós e os militantes do partido.
Quando Passos Coelho, a propósito do assunto, afirmou que precisamos de um chip de nova mentalidade, fiquei sem saber se devia rir ou chorar. Até porque nem sei se é de comédia ou de tragédia que falamos quando discutimos esta questão.
Mas lembrei-me logo que Miró, tendo escorado a sua obra na força do surrealismo, foi também influenciado por outros movimentos, como o cubismo, o fauvismo e o dadaísmo. E este último reconheceu que o principal problema das manifestações artísticas era almejar algo que é impossível, como por exemplo explicar o ser humano. Quiçá, a pensar já em certos artistas da nossa praça…
É por isso que eu não sou capaz de explicar a razão para Passos Coelho acreditar que ainda nos pode cantar a canção do bandido. Quando o PS nacionalizou o BPN, deixando fugir os bens e ativos da Sociedade Lusa de Negócios, não consta que o PSD tenha manifestado descontentamento com tal solução. Por isso os 36 milhões de euros não deviam vir da venda dos quadros. Deviam vir dos bolsos dos amigos de Cavaco Silva que um dia deram um golpe bilionário num banco e em todos nós!
«Mais importante do que a obra de arte propriamente dita é o que ela vai gerar. A arte pode morrer, um quadro desaparecer. O que conta é a semente».
Estas palavras foram proferidas por Joan Miró i Ferrà, alguém que há cem anos enfrentou as forças anónimas da corrupção política e social. E que confraternizou com objetores de consciência e outras más companhias da época. Só por isso, nunca teria agradado a Passos Coelho. Mas pelo menos não era tótó, nem sonhava com chips.
(artigo publicado no jornal O Interior em 13 de Fevereiro de 2014)

As desvantagens de uma privatização



Factura da água pode subir com privatização do lixo!!1
Até meados de Maio, devem ser recebidas as propostas de compra da empresa do grupo Águas de Portugal, que representa o Estado em 11 sistemas multimunicipais de gestão de resíduos.
As razões apontadas para justificar a operação – a que se deverá seguir a abertura a privados do sector da água – são contestadas num estudo realizado pela Unidade de Pesquisa Internacional de Serviços Públicos da Universidade de Greenwich, no Reino Unido.
Em França, os preços aumentaram 15% após a concessão dos sistemas de saneamento a privados.
Só que o Governo português tem uma visão diferente, como sempre....: “As regras previstas no novo regulamento tarifário de gestão de resíduos requerem que as entidades gestoras funcionem num contexto de melhoria contínua de eficiência(???), com elevados incentivos a uma gestão mais criteriosa das infra-estruturas(???) e dos custos da operação(???)”, garantiu a um jornal diário, fonte oficial do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia (MAOTE).
Regras estas que, assegura a «fonte», “irão beneficiar claramente os utilizadores, uma vez que tendem a contribuir para a redução dos custos inerentes às várias fases das actividades de recolha e tratamento de resíduos, e consequentemente para a redução das tarifas”.
CONVERSA!!!! ALDRABICE!!!!
Segundo o gabinete do ministro Jorge Moreira da Silva, tem havido um “interesse significativo” de investidores nacionais e estrangeiros na privatização. Há empresas chinesas a posicionarem-se como potenciais compradores neste negócio milionário, prestes a ser cedido pelo Estado.
Ora, como era de supor.... chineses ou angolanos nos negócios.....
A perda de negócio do Estado é precisamente um dos problemas levantados no estudo inglês ‘Gestão de Resíduos na Europa: o contexto europeu, o papel das parcerias público-privadas, eficiência e estimativas’. Elaborado pelo especialista David Hall, deixa um aviso para a presença de privados no sector de resíduos, nomeadamente através de parcerias público-privadas: “Não são uma fonte alternativa de rendimento: o Governo paga”, observa.
Além disso, “o sector privado tem tendência à concentração, e as grandes companhias têm a maior quota do mercado”. Aliás, as próprias companhias dizem “necessitar de mais operadores municipais para gerar competitividade”. Também na eficiência, “as provas empíricas não apoiam o pressuposto de que o sector privado é mais eficiente”, observa Hall. E há também problemas legais. O expoente máximo deste risco é a Bulgária, onde muitas empresas “são próximas de grupos de crime organizado e utilizadas para financiar partidos políticos”, refere o especialista energético.
A perspectiva de processos demorados na Justiça é um dos ‘fantasmas’ da privatização da EGF. Na Figueira da Foz, onde o abastecimento de água foi concessionado a privados, por exemplo, “corre uma acção em tribunal há sete anos contra os serviços mínimos cobrados ilegalmente, e ainda não há qualquer decisão”, conta ao SOL Mário Frota, da Associação Portuguesa de Direito do Consumo. Agora, diz, “não temos qualquer garantia de ser bem servidos por esta privatização”.
Riscos da privatização:
Preço
Em França, preços aumentaram 15%, após concessão a privados do sistema de saneamento
Eficiência
Os estudos não mostram qualquer evidência que suporte o argumento de que os privados são mais eficientes.
Concentração
Em França, 75% dos serviços privados estão em duas companhias. E em Espanha, 72% estão em três.
Justiça
Risco de processos demorados em tribunal e de ligação das empresas do sector a interesses partidarios.
Face ao estudo em apreço ainda mesmo assim há uma corja de acéfalos que quer privatizar.
A BEM DA NAÇÃO (deles)!!!

Expulsões e outras gazetas

O caso António Capucho e de outros militantes do PSD expulsos do partido, por terem «apoiado» candidatos «rebeldes» continua a dar que falar!!!
Ficou-se a saber que cá pela Guarda, os militantes que nas últimas eleições autárquicas apoiaram candidaturas divergentes da direcção do partido, anteciparam-se às deliberações punitivas dos órgãos do PSD e.....vai de pedirem a demissão antes que a espada lhes caísse na cabeça.
A isto chama-se antecipação por conveniência.
Conveniência por não terem de levar com o rótulo de expulsos, mas antes de saírem pelo próprio pé.....
Para quem falhou uma candidatura por falta do cumprimento de normas processuais, o pedido de suspensão de militante é de mestre de paróquia.....